Podcast: Fibrilação atrial: o que é e quais são os tratamentos?

 
fibrilacao-atrial-tratamentos-cid-o-que-e
 

A fibrilação atrial é uma arritmia muito comum, que acomete cerca de dois milhões de brasileiros. Essa arritmia é a causa mais comum do fenômeno cardioembólico, principalmente o acidente vascular cerebral (AVC). A cada quatro horas dez portadores de fibrilação atrial sofrem um AVC no mundo; destes, 25% morrem no primeiro mês. Entre os fatores de risco estão a idade avançada, a hipertensão, a obesidade e o diabetes. Neste podcast, o Dr. Benhur Davi Henz, cardiologista, aborda o assunto e os tratamentos associados.

Transcrição

Olá, pessoal. Hoje falaremos de fibrilação atrial. A fibrilação atrial é uma arritmia muito comum, que acomete aproximadamente dois milhões de brasileiros. Essa arritmia é a causa mais comum de fenômeno cardioembólico, principalmente o acidente vascular cerebral, devido à formação de coágulos no interior do coração durante a sua vigência. A cada quatro horas, no mundo, dez pacientes com a fibrilação atrial sofrem AVC. Destes que sofrem o acidente vascular cerebral, 25% morrem no primeiro mês. Quais são os fatores de risco para a fibrilação atrial? Pacientes idosos, pacientes com insuficiência cardíaca, hipertensão, diabetes, obesidade e doença arterial coronariana.

A fibrilação atrial nos traz dois tipos de preocupação principais, ou seja, duas linhas de tratamento diferentes. A prevenção dos eventos cardioembólicos, ou seja, a prevenção do acidente vascular cerebral, e a prevenção da recorrência da arritmia. Na prevenção de eventos cardioembólicos são utilizados anticoagulantes orais que, quando indicados sob orientação médica, tem como objetivo diminuir o risco de um paciente formar um coágulo no interior do seu coração, não aumentando significativamente o risco de sangramento.

Atualmente, aproximadamente 35% dos pacientes com indicação de uso de anticoagulante oral por fibrilação atrial, não o fazem. Entretanto, não são todos os pacientes que necessitam utilizar o anticoagulante oral. Se você possui fibrilação atrial, converse com o seu médico sobre a sua necessidade ou não para tal medicação.

Para a prevenção de retorno da arritmia, quando a mesma já foi revertida, existem diferentes tipos de tratamento. Os tratamentos através de medicamentos e os tratamentos percutâneos, como a ablação de fibrilação atrial. A escolha de cada tipo de tratamento é realizada baseada em critérios técnicos, buscando a melhoria da sua qualidade de vida. Portanto, se você possui fibrilação atrial, procure um cardiologista, busque as melhores formas de tratamento e prevenção de eventos cardioembólicos.

Eu sou Benhur Henz, para o cardiodf.com.br.


Dr. Benhur Davi Henz

Formação e títulos

Fellowship in Translational Electrophysiology - Nível de Pós-doutorado
Mayo Clinic Rochester, MCR, Estados Unidos, 2007 - 2008

Doutorado em Medicina (Cardiologia)
Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil

Especialização em Eletrofisiolgia Clínica
Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.

Especialização - Residência médica
Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul, IC/FUC, Brasil

Especialização - Residência médica
Hospital Nossa Senhora da Conceição, GHC, Brasil

Graduação em Medicina
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil, 1994 – 1999

Título de especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, 2003

Título de especialista pela Sobrac, 2006

Currículo completo: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4556126E6

Onde atende
Hospital do Coração do Brasil (HCBr)
SHLS 716, Conjunto G, Lote 6.
Asa Sul, Brasília (Mapa)

Centro Brasileiro Cardiovascular (CBCor)
SGAS 915, Lote 69 A, Salas 107-117,
Edifício Advance, Asa Sul, Brasília (Mapa)


Busca